Denunciados 26 envolvidos em fraudes no concurso de delegado em Goiás

O promotor de Justiça Mozart Brum Silva ofereceu denúncia contra 26 envolvidos em fraude no concurso para o cargo de delegado da Polícia Civil do Estado de Goiás, pelos crimes de organização criminosa, fraude em certame de interesse público, corrupção ativa e corrupção passiva. As provas do concurso foram aplicadas no dia 12 de março e foram marcadas por diversas irregularidades. No âmbito administrativo, o Ministério Público de Goiás ingressou com ação para a suspensão do concurso, o que foi acolhido pela Justiça e, posteriormente, recomendou o cancelamento do certame.

Na ação criminal, foi apurado que os integrantes da organização criminosa, tão logo souberam do lançamento do edital para o concurso público, cuja realização ficou a cargo do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e Promoção de Eventos (Cebraspe/Cespe), e pela Secretaria de Gestão e Planejamento do Estado de Goiás (Segplan), começaram a se movimentar para aliciar possíveis interessados na aprovação. As fraudes contavam com a atuação direta de Ricardo Silva do Nascimento, funcionário público federal cedido para a organização social Cebraspe.

De acordo com o apurado no procedimento administrativo, os integrantes da organização criminosa interagiam entre si e intercomunicavam-se, de modo que as atribuições se dividiam, basicamente, na captação de possíveis interessados na aprovação em determinado certame público, negociando as respectivas vagas, bem como de diplomas de graduação em nível superior, caso necessário. Em posição de destaque na empresa criminosa em tela, estava Weverson Vinícius da Silva, em razão de ser ele o principal contato com Ricardo do Nascimento, integrante-chave do grupo, já que exercia a função de chefia na seção de Supervisão de Organização de Material (SOM) do Cebraspe.

Share
Total de acessos: 9

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *